PERFORMANCES AO VIVO, TRANSMISSÕES EM DIRETO E CINEMA – 2020

SINOPSES

COMISSÃO DE BOAS VINDAS: PÉROLAS DO GILÃO CANTAM PESSOA

Este grupo coral de música tradicional, numa formação reduzida, estará na estação da CP dando as boas vindas aos viajantes no dia dos Anos, interpretando, com as suas melodias e refrões tradicionais, uma seleção das Quadras ao Gosto Popular de Fernando Pessoa.

VEM NOITE ANTIQUÍSSIMA: Mestre de Cerimónias: Armação do Artista e Centro Ciência Viva Tavira

Este poema, é lido por todos os presentes numa espécie de círculo cerimonial, e depois são todos convidados a observar a lua da noite do nascimento de Álvaro de Campos

A MESA POSTA COM MAIS COPOS: Armação do Artista na Casa Álvaro de Campos

A noite de 15 de Outubro continua com uma celebração caseira, como a descrita por Álvaro de Campos no seu poema Aniversário… A mesa posta com mais copos, e doces e frutas, e microfone aberto com transmissão ao vivo para quem quiser dar um poema de presente ao poeta.

EXCLUSIVE BIRTHDAY PARTY IN GLASGOW

Em parceria com a Cheeky Besom Productions, grupo de artistas ligados à poesia, música e literatura em Glasgow. Realiza-se uma extensão da FESTA DOS ANOS DE ÁLVARO DE CAMPOS naquela cidade, no âmbito do programa Literary Lounge do Calton Bar.

NO CORETO DO JARDIM COM A BANDA MUSICAL DE TAVIRA

O Coreto do Jardim de Tavira foi inaugurado em 1890, ano do “nascimento” de Álvaro de Campos nesta cidade. A Banda de Tavira, descendente direta da primeira Banda filarmónica que tocou naquele coreto, apresenta ali um concerto no primeiro fim-de-semana após a abertura do programa.

THE MAD FIDDLER com Luis Conceição e Jan Hennessy e Fidler

São 12 os poemas que compõem este conjunto intitulado The Mad Fiddler. Todos escritos em inglês originalmente, datam da juventude de Fernando Pessoa ( 1915 a 1917). Luis Conceição e Jane Hennessy aceitaram o desafio de musicar este conjunto de poemas. Vem fazendo alguns a cada ano, e o objetivo final é se conseguir produzir um CD com todos os 12.

DANÇAR POESIA – 4 heterónimos nova criação Yuko Kominami

Uma das ferramentas do Butoh é o “movimento de se transformar” (movement of becoming), significando o dissolver-se do performer em outra coisa . – um processo de metamorfose, de transformação – que se pode associar, de alguma forma, ao processo de transformação do poeta nos heterónimos que fez viver. Yuko e mais 3 artistas criarão esta peça inspirada em excertos de 4 heterónimos de Pessoa.

O MELHOR DO MUNDO SÃO AS CRIANÇAS . João Afonso e António Lago Pinto

SÓ ACONTECERÁ SE HOUVER INVESTIMENTO EXTRA DE INVESTIDOR EXTERNO. Um espetáculo de música, poesia e teatro para a infância. Uma seleção de poemas, fatos biográficos e curiosidades sobre o autor, apresentados através de melodias inéditas composta por João Afonso e António Lago Pinto. A encenação e o espaço cénico estão a cargo de António Terra

A CONCUBINA JAPONESA PARTE II – Álvaro de Campos Pai e a mãe do menino Álvaro

Iniciado em 2019, este projeto parte do pressuposto que o “pai” de Fernando Pessoa teria sido adido cultural da Embaixada Portuguesa em Kobe, tendo permanecido naquele país onde teve uma concubina japonesa e com ema um filho, meio-irmão de Álvaro de Campos. Na altura em que lançamos esta “fantasia plausível” apresentamos várias “evidências” encontradas na obra de ÁC. Pedimos ajuda do público para continuar a pesquisa. Este ano apresentaremos o ponto de vista do próprio pai e da mãe, em poemas de R.Engelander, com traduções para o português de Carlos Lopes e T. Leão

POETAS E AMIGOS DE OUTRA CIDADE EM BRASÍLIA

Em 2014 o compositor Túlio Borges veio a Tavira acompanhado pelo poeta Vicente Sá, para oferecer à cidade natal de Álvaro de Campos uma nova composição sobre um seu poema: Escrito num livro abandonado em viagem. Esta embaixada foi organizada pelo Espaço Cultural Leão da Serra de Brasília, com o apoio da então Secretaria de Cultura do Distrito Federal, com o apoio do Consulado do Brasil em Faro. O Espaço Cultural passou a participar todos os anos, organizando em Brasília uma extensão da FESTA DOS ANOS.

QUALQUER MÚSICA – A MÚSICA DE RUY COELHO . Academia Música Tavira

A Academia de Música de Tavira, inspirada pelo poema que dá título ao programa, escolhe a cada ano um evento musical que integrará seu programa Música nas Igrejas. Este ano com a colaboração de Eduardo Ayres de Abreu, estudioso da obra deste compositor, amigo de Pessoa e participante do Grupo D’Orpheu, apresenta-se um concerto para piano e violino com obras selecionadas do período dessa convivência. Com a participação do violinista Roy Nicholls, inglês residente em Tavira.

TANGENCIAIS A PESSOA . REQUEM de Alain Tanner

O Cineclube de Tavira vem participando todos os anos, apresentando por ocasião da FESTA, uma obra cinematográfica selecionada onde Fernando Pessoa ou sua obra são protagonistas. Neste filme Paul, o narrador, tem um encontro marcado com um Convidado que é, de facto, o fantasma de Fernando Pessoa.
POEMAS ENCENADOS resultado do workshop Armação do Artista

A oficina de teatro que dá título a esta rubrica, começou por ser ministrada pelo ator Luis Luz, que ano passado, por motivos pessoais teve que abandonar o projeto, sendo substituído pelo ator Vitor Correia da Armação do Artista. Todos os anos a oficina prepara uma performance que abre a exposição dos alunos das Escolas de Tavira na Casa das Artes de Tavira, nas duas últimas semanas da FESTA.

REDUNDÂNCIAS

Criada pela associação Rock da Baixa-Mar, esta rubrica vem sendo berço para novas criações em música pop e rock, sobre poemas de Pessoa. O título é inspirado por um questionamento do jornalista cultural e músico Carlos Bozzo Jr, a propósito da definição de Voltaire e da gravação de canções de Caetano Veloso e Gal Costa sobre poemas de Fernando Pessoa: “Se a poesia é a música da alma, musicar poesia seria uma redundância?”

O FADO E A ALMA PORTUGUESA . Fado com História

O grupo propõe organizar uma gala onde novas composições em fado de poemas de Pessoa convivem com canções publicadas na coletânea Fernando Pessoa – O Fado e a Alma Portuguesa editado pela Warner Music Portugal e a SevenMuses MusicBooks com o apoio da Casa Fernando Pessoa e Museu do Fado.

I KNOW NOT WHAT TOMORROW WILL BRING

com São José Lapa, Valerie Braddell, Inês Lapa Lopes e Alberto Lopes. SÓ ACONTECERÁ SE HOUVER INVESTIMENTO EXTRA DE INVESTIDOR EXTERNO. Três atrizes. O drama estático O Marinheiro. A morte, o terror que ela inspira e a pretensão de a ignorar, e também a mãe, a avó Dionísia – a esquisofrénica e Ofélia – a mais nova. A estas mulheres junta-se a voz heterónima de Fernando Pessoa, de um ser a discorrer sobre a sua própria ontologia. Pessoa escreveu O Marinheiro em 1913.