DOMINGO NO CORETO . more info

Desenho do Coreto antes de sua construção; plan of the Bandstand before it was built.

Na história que a Banda de Tavira compilou, o mais antigo agrupamento inteiramente dedicado à Música foi a Banda do Regimento de Infantaria de Tavira me 1803.  Em 1859 foi construída a Filarmónica dos Artistas de Tavira e em 1 de Janeiro de 1886, um grupo de músicos tendo à cabeça João e Francisco Leiria, criaram a Filarmónica 1º de Janeiro que o público alcunha de Os Limpinhos. No ano seguinte outra Filarmónica aparece, a Filarmónica 29 de Setembro, mais conhecida pelos Namarrais. A rivalidade é muita, vivem degladiando-se. Entretanto é a Banda do Regimento que continua a deliciar o público com os seus concertos no Jardim Público em 1890, certamente neste mesmo coreto. Mas em 1911 o Regimento e sua Banda foram colocados em Faro. Os Limpinhos ainda sobreviveram até 1919, mas acabaram por se desfazer. Em 1925 é então criada a Banda Musical dos Bombeiros Municipais onde constam 25 músicos. Em Dezembro de 1925 passa a chamar-se Banda Musical de Tavira. Na sua criação está a vontade do poeta e então Presidente da Câmara Isidoro Pires. Essa ligação com a poesia que está na génese da Banda Musical de Tavira, é mantida colocando-se nas mãos deles o primeiro concerto ao vivo na FESTA DOS ANOS DE ÁLVARO DE CAMPOS, o heterónimo que Fernando Pessoa fez nascer em Tavira, e no coreto que passou a existir no mesmo ano que esse poeta personagem.

                                                                                                                                                          

In the history that the Banda Musical de Tavira compiled, the oldest group entirely dedicated to music in the city was the Banda do Regimento de Infantaria, founded in 1803. In 1859 the Filarmónica dos Artistas de Tavira was formed and on 1 January 1886, a group of musicians with João and Francisco Leiria as their leaders, created the Filarmónica 1º de Janeiro, called by the public Os Limpinhos (the clean ones). The following year another Philharmonic appears, the Filarmónica 29 de Setembro , better known as the Namarrais. The rivalry is great, they are in constant dispute. However, it is the Banda do Regimento that continues to delight the public with its concerts in the Public Gardens in 1890, in this same bandstand. But in 1911 the Regiment and its Band were moved to Faro. The Limpinho still survived until 1919, but eventually fell apart. In 1925, the Banda Musical dos Bombeiros Municipais was created, with 25 musicians. In December 1925 it was renamed the Banda Musical de Tavira. Its creation is an initiative of the poet and later Mayor Isidoro Pires. This connection with poetry that gave birth to the Banda Musical de Tavira is honoured by trusting to their hands the first live concert of the BIRTHDAY PARTY FOR ÁLVARO DE CAMPOS, performing on the bandstand that came into existence in the same year that this fictional poet was born.

Filipe Bagarrão, Maestro – Domingo no Coreto

Nascido em 1970 iniciou a sua aprendizagem musical na Banda Musical de Tavira aos 8 anos de idade e aos 12 anos organizou com 11 colegas um grupo que ensinava solfejo aos jovens que procuravam a banda para aprender música.  Fez Curso de Regente de Bandas Filarmónicas em Loulé. Tem permanecido como executante de vários instrumentos e ocupado diversos cargos tendo sido presidente da direção de 2002 a 2010. Atualmente é maestro da Banda Musical de Tavira.

Felipe Bagarrão, conductor – Sunday at the Bandstand

Filipe Bagarrão was born in 1970 and began his musical apprenticeship at the Banda Musical de Tavira at the age of 8. When he was 12 he organized with 11 colleagues a group that taught solfeggio to young people who wanted to learn music. He took a course for conductor of brass bands in Loulé and he remained in the band as a musician on various instruments. He held various positions in the band and was Chairman of the Board from 2002 to 2010. Currently he is the conductor.