BARTOLOMEU CID DOS SANTOS; POR TERRAS DEVASTADAS

Cineclube de Tavira apresenta

Documentário de Jorge Silva Melo

Clube de Tavira Dia; 14 de Outubro 18h00 

Aproveitar o tempo! Tirar da alma os bocados precisos – nem mais nem menos – Para com eles juntar os cubos ajustados Que fazem gravuras certas na história

In Apostila . Poesia de  Álvaro de Campos

O Cineclube de Tavira, na sua programação “Tangenciais a Pessoa” apresenta este documentário de Jorge Silva Melo sobre Bartolomeu Cid dos Santos e suas ligações a Tavira, onde passou os últimos anos de sua vida, e os diversos países onde viveu e trabalhou. Legendas em inglês. O filme complementa a inauguração da exposição 10 ANOS SEM BARTOLOMEU.

Bartolomeu Cid dos Santos, (1931 – 2008)

Estudou na Escola Superior de Belas Artes de Lisboa e a partir de 1956 em Londres, na Slade School of Fine Arts, com Anthony Gross. Foi lá professor de gravura. Foi membro da Royal Society of Painter Printmakers. Ensinou também na Universidade de Londres, na Universidade de Wisconsin, em Madison, na Konstkollan Umea, Suécia, no National College of Art em Lahore, Paquistão e na Academia de Artes Visuais de Macau. Fez seu Serviço Militar em Tavira em 1951. Numa pequena livraria da cidade encontrou as Obras Completas de Álvaro de Campos e pela primeira vez leu a Ode Marítima que inspirou algumas de suas obras.  Nos últimos anos de vida criou um atelier de gravura em Tavira para continuar a trabalhar e a ensinar. Faleceu em Londres mas a seu pedido, teve as suas cinzas lançadas ao Rio Gilão em Tavira.

Jorge Silva Melo –realizador, documentarista . Por Terras Devastadas . Bartolomeu Cid dos Santos

Estudou na London Film School. Fundou e dirigiu, com Luís Miguel Cintra, o Teatro da Cornucópia (1973/79). Bolseiro da Fundação Gulbenkian, estagiou em Berlim junto de Peter Stein e em Milão junto de Giorgio Strehler. É autor de várias peças de teatro e roteiros de cinema, que também dirigiu. Fundou em 1995 a sociedade Artistas Unidos de que é diretor artístico.