TANTOS BONS POETAS | AZULEJOS VESTIDOS COM CENTÁUREAS

So many good poets | Tiles decorated with cornflowers

Apresentação da Antologia de poemas polaco-portugueses, organizado por Katarina Lavmel e Casa Álvaro de Campos.

Presentation of an anthology of Polish and Portuguese poems, realised by Katarina Lavmel and Casa Álvaro de Campos.

10 NOV 18h00 | November 10th 6.00 pm Live

Embora Álvaro de Campos não esteja presente nesta antologia, já que Katarina Lavmel só convidou poetas vivos, aqui está um poema dele sobre… uma antologia.

Although Álvaro de Campos is not present in this anthology since Katarina Lavmel only invited living poets, here is a poem him about… an anthology.

NA ÚLTIMA PÁGINA DE UMA ANTOLOGIA NOVA

Tantos bons poetas!
Tantos bons poemas!
São realmente bons e bons,
Com tanta concorrência não fica ninguém,
Ou ficam ao acaso, numa lotaria da posteridade,
Obtendo lugares por capricho do Empresário.
Tantos bons poetas!
Para que escrevo eu versos?
Quando os escrevo parecem-me
O que a minha emoção, com que os escrevi, me parece —
A única coisa grande no mundo...
Enche o universo de frio o pavor de mim.
Depois, escritos, visíveis, legíveis...
Ora... E nesta antologia de poetas menores?
Tantos bons poetas!
O que é o génio, afinal, ou como é que se distingue
O génio, e os bons poemas dos bons poetas?
Sei lá se realmente se distingue...
O melhor é dormir...
Fecho a antologia mais cansado do que do mundo —
Sou vulgar?...
Há tantos bons poetas!
Santo Deus!...

1-5-1928
Álvaro de Campos

ON THE LAST PAGE OF A NEW ANTHOLOGY

So many good poets!
So many good poems!
They are really good and good,
With so much competition there is no one left,
Or they are left to chance, in a lottery for posterity,
Conquering their spaces at the Entrepreneur's whim.
So many good poets!
What do I write verses for?
When I write them they seem to me
What my emotion with which I wrote them, seems to me -
The only big thing in the world …
The horror of me fills the universe with cold.
And then, written, visible, legible …
Well … And in this anthology of lesser poets?
So many good poets!
What is genius, after all, or how does the genius
Distinguish itself, and the good poems of the good poets?
How do I know how to distinguish one from the other…
The best is to go to sleep…
I close the anthology, more tired than of the world -
Am I vulgar? …
There are so many good poets!
Oh dear God!…

1-5-1928
Alvaro de Campos