A CARTA DA CORCUNDA PARA O SERRALHEIRO

Partilha Alternativa apresenta

15 de Outubro 16h00 Museu de Loulé

16 de Outubro 16h00 Casa dos Condes Alcoutim

… Se a nossa vida fosse um eterno estar à janela, se assim ficássemos como um fumo parado, sempre, tendo sempre o mesmo momento de crepúsculo dolorido a curva dos montes. Se assim ficássemos para além de sempre!

Livro do Desassossego por Bernardo Soares.

Maria José é a voz feminina que mais longamente se faz ouvir no universo pessoano. É a metáfora da “alma à janela”…

Pessoa por Conhecer . Teresa Rita Lopes

Performance que estreou em 2017 neste programa, entra em digressão no Algarve durante a FESTA deste ano. Com a atriz Susana Nunes, o acordeonistas Argenis Nunes e a bonecreira Merícia Lucas. Direção e roteiro Tela Leão, apresenta-se a Carta da Corcunda para o Serralheiro, o único texto que se conhece de uma personalidade literária feminina de Fernando Pessoa, a Maria José.

 

Susana Nunes interpreta a carta que Maria José, única personalidade literária feminina de Fernando Pessoa escreveu para o Serralheiro por quem se apaixonou platonicamente. Ela, jovem. corcunda, paralítica e tuberculosa, está desenganada e perto da morrer quando escreve essa carta, como ela própria diz, para fazer de conta que foi ele que a escreveu a ela…

Argenis Nunes e Merícia Lucas fazem um prólogo com marionetes e ao som de musettes felizes num acordeão, que apenas sublinha com mais veemência o mundo feliz que é negado à Maria José.

Como diz a Profª Teresa Rita Lopes:

 “Maria José é a voz feminina que mais longamente se faz ouvir no universo pessoano. É a metáfora da “alma à janela”… A voz feminina da Carta da Corcunda para o Serralheiro, assim mesmo intitulada… A auto-diagnosticada “incapacidade para a ação” condena-o a ficar também à janela da vida, como a corcunda da carta, fantasiando amores impossíveis”…

Pessoa por Conhecer – Textos para um Novo Mapa . Teresa Rita Lopes